Uma miríade de ideias.
Navegação

Você também pode navegar através do teclado:

:Próximo post
: Post anterior

No Twitter

escola-publica

Foram objeto deste estudo as escolas que tiveram o melhor desempenho no ENEM em 2015, em eixos diferentes (Públicas, privadas e técnicas) do Rio de Janeiro.

Fonte: Relatório do ENEM 2015. Originalmente no INEP.

Município pesquisado: Rio de Janeiro Período: 2015
Escola escolhida Tipo Observação
1 -CPII – CAMPUS NITEROI Pública Acadêmica
2 -INSTITUTO DE APLICACAO CAP UERJ Pública Acadêmica
3 -COLEGIO SANTO AGOSTINHO Privada Acadêmica
4 -COLEGIO CRUZEIRO-CENTRO Privada Acadêmica
5 -COLEGIO SANTO INACIO Privada Acadêmico
6-ESCOLA SESC DE ENSINO MEDIO Privada Profissional

ANÁLISE CRÍTICA

Dentre os dados verificados é possível observar uma grande predominância no eixo Privado-acadêmico. O contexto utilizado foi acesso aos dados começando pelo INEP e, de seguida observando quais destas escolas estão melhor colocadas quanto ao ENEM 2015 e que são do município do Rio de Janeiro.

É possível verificar que os colégios de maior pontuação no proposto no Exame Nacional do Ensino Médio são frequentados por uma camada da população com poder aquisitivo Alto ou Muito alto mesmo que alguns deles sejam públicos, o perfil não é popular.

Comparando os itens 01 (CPII), 03 (CSA) e 06(SESC) é possível verificar que em seus correspondentes projetos pedagógicos culturais todos falam em uma visão humanista, contudo pode ser observado que o foco é a execução de projetos de extensão em laboratórios, através de ensino em tempo integral e a inserção do discente na comunidade.

Das propostas escolares a do SESC é a que melhor atrai e proporciona ao aluno de família menos abastada a possibilidade de escolha entre seguir uma carreira acadêmica ou imediatamente ingressar no mercado de trabalho para depois seguir tal carreira, se o quiser.

Quanto à Escola profissional, a que se encontra melhor posicionada é a Escola SESC de ensino médio, contudo , possui resultado aquém às escolas privadas na mesma faixa de preços e os cursos pretendidos não são somente profissionalizantes, tendendo mais a um estudo híbrido.

A formação híbrida permeia um certo desenvolvimento mais completo pois prepara o aluno para o mercado de trabalho e simultaneamente prepara-o para o meio acadêmico caso este deseje segui-lo.

Por esta análise é possível observar-se que a escola dualista existe no sentido de que os mais abastados terão opção por optar pelo segmento de uma carreira mais acadêmica e, por conta da faixa sócio-econômica, menos necessária de priorização das carreiras técnicas, o que se observa nas escolas com maiores notas no ENEM, verificadas acima.

É possível que haja vantagens na escola única e na dicotomia verificada entre as escolas mais voltadas ao ensino profissionalizante e com viés acadêmico, entretanto, nas condições da sociedade brasileira atual, torna-se impraticável exatamente por conta das barreiras sócio-econômicas e objetivos dos estudantes.